Metabolismo energético de adultos: como acelerar?

Para muitas pessoas, o ganho de peso com o passar dos anos é algo natural, uma vez que o metabolismo energético “fica mais lento com a idade”. Segundo essa teoria, a desaceleração já começaria aos 30 anos. Mas será que isso é realmente verdade? Siga no texto, atualize seus conhecimentos sobre metabolismo energético e envelhecimento! Confira ainda dicas de alimentos, exercícios e ativos para acelerar o seu metabolismo!

O que é o metabolismo energético

Metabolismo energético é o conjunto de reações químicas que ocorrem no organismo envolvendo energia. Ele pode ocorrer em duas “direções”, tanto formando quanto decompondo moléculas de maior complexidade.


As reações que decompõem essas estruturas complexas, como os alimentos que consumimos, são conhecidas como reações de degradação ou catabolismo. Seu produto final é um tipo específico de energia, a ATP, que serve como combustível para todas as células do organismo.


Já as que permitem a formação de moléculas de maior complexidade, como fibras musculares, são denominadas reações de síntese ou anabolismo. Essas reações utilizam como fonte de energia a própria ATP.


O equilíbrio entre as reações catabólicas e anabólicas é necessário para a manutenção da homeostase do organismo, visto que grandes quantidades de energia são exigidas para que ocorra o anabolismo (ou seja, a síntese de moléculas essenciais para o desempenho de funções básicas do ser humano), sendo essa energia obtida através do catabolismo.


O metabolismo energético fica mais lento após os 30 anos?

Há um senso comum de que o metabolismo fica lento com a idade, o que justificaria o aumento do peso corporal à medida que se fica mais velho. Para muitos, essa desaceleração já começaria aos 30 anos.


Estudos recentes, no entanto, indicam que o metabolismo permanece estável durante toda a vida adulta, sofrendo declínio apenas após os 60 anos. Confira as descobertas de uma pesquisa que contou com a participação de 6 mil pessoas (com idades entre 1 semana e 95 anos) e descobriu que há quatro etapas principais para o metabolismo energético ao longo da vida:


Do nascimento até 1 ano – ao nascer, o metabolismo dos bebês é equivalente ao da mãe. Nos meses seguintes, a taxa sobe vigorosamente, atingindo um pico ao completar 1 ano de vida. Nesse período, a taxa metabólica pode apresentar valores acima de 50% da taxa metabólica da vida adulta;


De 1 aos 20 anos – ocorre uma desaceleração metabólica suave, diminuindo o metabolismo em torno de 3% ao ano – até completar 20 anos;


Dos 20 aos 60 anos – o metabolismo permanece estável, sem mudanças significativas;


Após os 60 anos – é iniciado um processo de declínio permanente, podendo reduzir a taxa metabólica em 26% até os 90 anos.


Taxa metabólica basal

A taxa metabólica basal é a quantidade de energia necessária para realizar as reações metabólicas que mantêm as funções vitais do organismo ao longo de 24 horas. Ela é medida em calorias, que é a energia extraída pelo nosso corpo a partir dos macronutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras totais).


Não há um valor universal para essa taxa, já que ela apresenta grandes variações de acordo com a idade, o sexo, os hormônios e as características genéticas de cada pessoa. Saiba como calcular sua taxa metabólica basal.


Metabolismo energético e controle de peso

De uma forma geral, o ganho e a perda de peso estão ligados à relação entre o número de calorias ingeridas e a taxa metabólica basal. Ao se ingerir mais calorias do que o organismo precisa para as suas funções diárias, o corpo acaba acumulando o excesso, levando ao ganho de peso. Ao se ingerir menos calorias que o necessário, o organismo queima os estoques de gordura para suprir suas necessidades, gerando emagrecimento.


Por isso, a dieta com restrição de calorias é a ferramenta mais utilizada pelas pessoas que querem emagrecer. Essa não é, no entanto, a única possibilidade. A aceleração do metabolismo, que gera aumento do gasto calórico, pode ser adotada de forma isolada ou em conjunto com uma dieta. Assim, o saldo entre ingestão e consumo tende a ficar mais negativo, impulsionando a queima das reservas energéticas do organismo.


Como aumentar o metabolismo energético

A aceleração do metabolismo pode ser feita pela prática de exercícios físicos, pela ingestão de alimentos e suplementos ou ainda por ativos farmacêuticos compostos por substâncias que auxiliam neste processo.


Atividade física e metabolismo energético

Os benefícios dos diversos tipos de exercício para a saúde são amplamente reconhecidos pela medicina. Contudo, alguns tipos de treinos são mais indicados para quem quer estimular o metabolismo e emagrecer de forma mais rápida e saudável. Confira dicas:


Treino intervalado de alta intensidade – O High Intensity Interval Training (HIIT, da sigla em inglês) combina, de forma alternada, exercícios aeróbicos de alta intensidade com os de baixa a moderada, estimulando o organismo repetidas vezes;


Treino funcional – O treino funcional é feito em circuitos que incluem exercícios aeróbicos e anaeróbicos, acelerando o metabolismo e tonificando os músculos;


Treino combinado – Combinar sessões de exercícios aeróbicos com musculação também é uma alternativa para emagrecer. Além da aceleração do metabolismo estimulada pelos exercícios aeróbicos, o aumento da massa muscular leva a um maior gasto calórico.


Ativos que estimulam o metabolismo energético

Chá verde – Suas propriedades são provenientes de uma rica combinação de mecanismos associados à cafeína e às catequinas, que atuam no metabolismo energético;


Pimenta-preta – Especiaria digestiva e fonte natural de piperina, apresenta compostos bioativos que atuam no aumento do metabolismo energético;


Pimenta-vermelha – Fonte natural de capsinoides, substâncias conhecidas por aumentar a termogênese induzida por alimentos. Seu efeito se estende desde o aumento do metabolismo basal e se complementa com a ação sobre o metabolismo lipídico;


Guaraná – É conhecido como estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC) devido a seus componentes, especialmente a cafeína;


Gengibre – Especiaria rica em fitonutrientes, como os gingeróis, atua como antioxidante e no metabolismo energético. Sua ação estimula a atividade das catecolaminas, que atuam na lipólise. Na Essentia Pharma, você encontra essas e outras opções de ativos para manipulação.


Matéria da Dra. Silvana Lins em parceria com a Essentia Pharma

Encontre-a no Instagram @drasilvanalins