A literatura como aliada na autoestima feminina



“A leitura, seja ficção ou não, auxilia a construir um repertório simbólico e imaginário que é fundamental para a convivência social. A nossa autoestima é moldada a partir de um somatório de vínculos afetivos que construímos desde o início da vida”. — Afirma o Psicólogo Roberval Souza.


Dessa forma, pode-se afirmar que a leitura é uma ferramenta para ajudar a elaborar novas percepções de mundo, visto que aprendemos pela linguagem. Assim, a menina que sofre Bullying na escola por não se enquadrar no estereótipo de padrão de beleza definido pela sociedade pode encontrar formas para enfrentar a situação, ao identificar numa narrativa literária, em que houver uma personagem que a represente, por exemplo. Ou então, haverá mulheres que identificarão casos de personagens que enfrentaram o fim de um relacionamento e tiveram a sua autoestima reduzida a quase nada.


Considerando que a Literatura é uma expressão artística e como tal “imita a vida”, visto que “A Vida imita a Arte e a Arte imita a Vida”, os livros podem oferecer uma espécie de acalento, de identificação, de pertencimento. Ademais, o arsenal de narrativas literárias é vasto de forma que, dificilmente, você não encontrará um personagem cuja história lerá e pensará: “Uau! Esse personagem me representa”, provocando a chamada identificação. Você, leitor, se identifica com o personagem e sua história e analisa como foi a sua luta.

No sentido da autoestima feminina— qualidade de quem se valoriza, se contenta com o seu modo de ser e demonstra, os livros podem auxiliar no processo de recuperação da estima, uma vez que mulheres podem se ver representadas simbolicamente por personagens que sofrem e que lutam para recuperar a sua essência. E, para você que procura por livros que irão proporcionar uma viagem fantástica e ainda produzirão reflexões e identificação, podendo dar um UP na sua autoestima, abaixo uma seleção de leituras:

AS PROFUNDAS ÁGUAS DO ATLÂNTICO, da autora Patrícia Albarello.

Narra a história de Charlotte, uma jovem que não se submete às regras sociais da época — casamento por conveniência, não poder exercer uma profissão—, e sai pelo mundo em busca da sua identidade, da sua verdadeira essência. E tem como pano de fundo nada menos que o pós-naufrágio do navio Titanic!



SORORIDADE, da autora Luciana Oliveira.

Numa linguagem fluída e repleta de diálogos sarcásticos, conta a história de Chay, uma cantora que precisa aturar o produtor, o qual sugere veementemente que ela se submeta a procedimentos estéticos a fim de obter um corpo perfeito para garantir maior êxito na carreira. Ela não só não irá se submeter a isso como mostrará uma linda lição sobre união feminina.



CÁPSULA DO TEMPO, da autora Patrícia Gabriela Zago

Apresenta a história de vida de duas adolescentes que são amigas e encontram na amizade o apoio fundamental e necessário para, juntas, encontrarem o seu lugar no mundo. E já vou logo avisando: preparem os lencinhos, porque essa história é emocionante! E o melhor é que tem o volume 2: Cápsula do Tempo Vinte e Poucos Anos, onde podemos acompanhar a vida adulta dessas jovens enfrentando novos desafios.