Como a Medicina Funcional mudou a minha vida



Alguma vez você já se sentiu tão exausta a ponto de ficar sem ânimo até para fazer as atividades de lazer que costumava amar? Já sentiu que estava fora do controle do seu corpo e da sua saúde, com dores no corpo, dificuldade de se exercitar, de seguir uma alimentação mais balanceada e até mesmo de ter uma noite de sono adequada, mesmo sabendo que precisa descansar? Percebeu que o seu humor não era mais o mesmo?


Se suas respostas foram sim para todas essas perguntas, imagino que muitas pessoas nesse momento da sua vida lhe disseram que isso devia ser estresse; chegaram a pensar até mesmo em depressão ou sugeriram que devia ser por causa da idade chegando. Saiba que isso não é normal e que podem existir muitos outros fatores por trás desse conjunto de sinais de alerta que o seu corpo e sua mente tentam te mostrar.


"Meu humor estava extremamente irritadiço, eu não fazia mais as brincadeiras que sempre fiz com todos, não estava feliz."

Foi no final de 2019, próximo à minha mudança para São Paulo, que comecei a me sentir exatamente assim. Eu não me reconhecia mais. A sensação era de que eu estava lenta, preguiçosa, que já acordava sem disposição. Chegava em casa todos os dias do trabalho sem energia para fazer academia e por vezes só queria me jogar no sofá e cochilar um pouquinho. Meu apetite estava totalmente descompensado, tinha desejos por alimentos bem “junk”, muito salgados ou muito doces, a ponto de sair na rua só para comprá-los. Fui ganhando algumas gordurinhas extras sem perceber.


Meu intestino não funcionava direito, todos os dias eu tinha dores e inchaço abdominal, não importava o que eu comia. Tinha episódios de candidíase quase semanalmente. Meu humor estava extremamente irritadiço, eu não fazia mais as brincadeiras que sempre fiz com todos, não estava feliz. Reclamava de besteiras e estava me achando uma chata. Além disso, ainda tinha a sensação de culpa por me sentir assim, mesmo tendo uma vida tão boa.


Nessa época, eu estava sendo introduzida ao mundo da Medicina Funcional e disse a mim mesma: “Vou aplicar esses ensinamentos a mim para ver se funcionam mesmo!”. Pedi ajuda a alguns professores e colegas, que, através dos meus relatos e exames de sangue, me diagnosticaram com disbioseintestinal fúngica e disfunção do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (eixo HPA). Complexo, não é mesmo? Mas é muito mais comum do que imaginamos, e eu vou tentar resumir.


A disbiose é um desequilíbrio nos microrganismos que habitam o nosso intestino; no meu caso, havia um excesso de fungos. Eles causam a candidíase, produzem substâncias que circulam pelo nosso corpo, nos intoxicando (sensação de estar de ressaca o tempo todo), e se alimentam principalmente de açúcar, aumentando o nosso desejo por doces e fazendo um processo de fermentação dentro do nosso intestino, o que leva ao inchaço abdominal por gases.


"Comecei a me tratar através de mudanças alimentares, restauração do meu sono, medidas para melhorar a resposta ao estresse, como o yoga, e diversos suplementos naturais."

Já a disfunção do eixo HPA ocorre por uma sobrecarga no organismo acima da sua capacidade recuperativa, seja por estresse, falta de sono, alimentação incorreta ou até mesmo disbiose, e nessa condição não conseguimos produzir o hormônio cortisol de forma adequada, levando-nos a um quadro de fadiga extrema.


Comecei a me tratar através de mudanças alimentares, restauração do meu sono, medidas para melhorar a resposta ao estresse, como o yoga, e diversos suplementos naturais. Não foi fácil, tem sido um longo trabalho desde então, mas pouco a pouco eu fui ganhando minha saúde e minha energia de volta. Minha capacidade de raciocínio dobrou e minha produtividade aumentou, o que me abriu portas para diversas oportunidades aqui em São Paulo. Passei a estudar, amar e confiar cada vez mais na Medicina Funcional e quero aplicá-la e difundi-la ao maior número de pessoas possível para que possam sentir os mesmos benefícios que eu senti.


Outro dia me peguei sorrindo sem motivo, cantarolando no carro enquanto ia para o trabalho, cheia de disposição, e imediatamente pensei: isso, sim, é felicidade! É estar se sentindo bem consigo mesma, é quando o corpo está em sintonia com a mente. Eu me emocionei e me orgulhei por ter chegado até aqui e sei que todas nós somos capazes disso!


"Não deixe a sua saúde de lado, ela é parte fundamental do seu desenvolvimento e impacta todas as áreas da sua vida, tanto no lado pessoal quanto no profissional."

Meu recado para as mulheres que estão lendo este relato é para que não normalizem e não se acostumem com o fato de estarem se sentindo mal. Você merece mais! Não deixe a sua saúde de lado, ela é parte fundamental do seu desenvolvimento e impacta todas as áreas da sua vida, tanto no lado pessoal quanto no profissional. Procure ajuda quando necessário e invista nela a mesma energia que você investe no trabalho, nas amizades e nas relações amorosas. Coloque limites naquilo que não te faz bem. Esse movimento, ninguém irá fazer por nós.


O seu corpo é o seu templo e deve ser seu porto seguro. Um corpo forte, saudável e enérgico pode te levar muito além e pode ser o empurrãozinho que falta para você alcançar os seus sonhos! Experimente como é GRATIFICANTE e LIBERTADOR se sentir bem num mundo onde estão todos tão cansados e na correria que nem param para se perceber.


Matéria de Bruna Lício para a coluna espaço zen

Encontre-a no Instagram: @drabrunalicio